A Importância do Product Owner

8 agosto 2019 | Artigos

Quando falamos em Business Agility, a importância e o enfoque que é dado às pessoas e à cultura faz toda a diferença entre uma iniciativa ser bem sucedida ou não. Os papéis, habilidades e responsabilidades de cada indivíduo são pontos chave para que a agilidade desejada seja atingida.

Flávio Lenhari, nosso Business Agility Practice Lead, compartilha alguns posts sobre a atuação de diferentes papéis nas práticas ágeis. O primeiro papel abordado é o de Product Owner.


 

Todos os papéis têm sua relevância, mas observo no mercado que, diferentemente do Scrum Master e do corpo técnico do time, especificamente o papel do Product Owner ainda patina, demonstrando que temos pela frente uma considerável jornada de amadurecimento em relação a esse assunto.

Product Owner, ou PO, é a pessoa que exerce a liderança do produto que está sendo desenvolvido. Para ilustrar e explicar melhor, podemos estabelecer 3 linhas de atuação:

 

De um lado, o PO deve entender as necessidades e prioridades dos stakeholders e agir como seu porta-voz. Do outro, deve direcionar o time em relação à ordem de como o produto deverá ser construído. Em ambos os lados, sempre se preocupando com a saúde financeira do produto.

Neste post, falarei exclusivamente sobre os aspectos do produto e time. No próximo, falarei sobre como o PO deve zelar e garantir a saúde financeira em relação ao investimento.

O que faz um PO referente aos aspectos do produto e do time?

 

  • Cria, mantém e refina o Product Backlog com as informações das partes interessadas, mantendo-o atualizado e priorizado;
  • Elabora as estórias de usuário antes do planejamento das iterações;
  • Define os critérios de aceite das estórias de usuário descrevendo os cenários, restrições ou características importantes sobre a funcionalidade a ser implementada;
  • Promove a gestão do Product Backlog, alinhamento dos membros do squad e principais stakeholders com base no propósito do squad e do planejamento estratégico da organização;
  • Cria, mantém e comunica a visão do produto para todas as partes interessadas;
  • Cria, mantém e e comunica o planejamento das entregas do produto para os membros do time;
  • Elabora de forma colaborativa com o time a definição de pronto das estórias;
  • Representa a voz do cliente, tomando decisões alinhadas com os objetivos dos stakeholders e do produto, como também por meio do acompanhamento frequente das métricas do produto;
  • Demonstra o valor das entregas as partes interessadas;
  • Ajuda e suporta a equipe no entendimento do que deve ser feito;
  • Define as metas e objetivos das iterações para o squad;
  • Participa das cerimônias sempre que necessário. Sua participação é essencial no refinamento, planejamento e revisão;
  • Define os fluxos de valor do produto;
  • Garante a geração de valor – payback – o quanto antes para criar produtos auto-financiados;
  • Dá feedback de forma contínua e respeitosa;
  • Entende e dissemina a cadeia de valor do produto de ponta-a-ponta.

 

O que NÃO faz um PO referente aos aspectos do produto e do time?

 

  • Responde tecnicamente pelo produto;
  • Acompanha o desempenho e produtividade do squad;
  • Responde pelo status do projeto sob o enfoque de portfólio;
  • Inclui ou modifica itens do Backlog da iteração em uma iteração já iniciada e acordada com o time;
  • Altera o objetivo da iteração já iniciada;
  • Inclui ou prioriza demandas no Product Backlog que não estejam relacionadas ao propósito do squad e ao planejamento estratégico da organização;
  • Participa dos testes unitários do item desenvolvido;
  • Se exime da responsabilidade sobre a aprovação das estórias desenvolvidas pela squad em uma iteração.

Quais são os Soft Skills que fazem a diferença?

 

  • Articulação;
  • Comunicação;
  • Construção de parcerias;
  • Colaboração;
  • Tomada de decisão;
  • Visão de negócio e mercado;
  • Centralidade no cliente ;
  • Senso de priorização;
  • Senso de urgência;
  • Negociação;
  • Influência;
  • Didática;
  • Resiliência;
  • Visão holística.

 

Percebam que não é pouca coisa! Por isso é um papel tão importante para garantir entrega de valor para o cliente na ponta.


Na próxima semana, Flávio traz aspectos financeiros que o PO deve garantir, tais como payback, ROI, Curva S, Capex e Opex.

Esperamos que você tenha gostado! Caso precise de ajuda para desenvolver processos de Business Agility em sua empresa, entre em contato com nossos especialistas para entendermos a melhor forma de acelerar suas entregas.

Leia mais em:

Atlassian Executive Forum – Review

Na última terça-feira, dia 26, e-Core e Atlassian promoveram mais uma edição do Atlassian Executive Forum. O evento tem como objetivo reunir CIOs e Líderes que utilizam as ferramentas Atlassian, gerando o compartilhamento de boas práticas e soluções que tornam equipes...

Retrospectiva 2018: um ano para ficar na história

Expansão da e-Core Não poderíamos terminar o ano de 2018 sem falar em expansão. Desde março de 2017, quando a e-Core expandiu o espaço da sua matriz na capital gaúcha, o crescimento seguiu de forma constante. Só neste ano, foram mais três novos escritórios,...

Post-mortem Jira Ops

Post publicado pela Atlassian originalmenteGrandes incidentes são inevitáveis, e consertá-los é a principal prioridade para quaisquer equipes de Operações ou DevOps. Mas o que acontece após o serviço ser restaurado? As equipes aproveitam o tempo para entender...

Share This