Integração: Uma das principais habilidades do CIO

No cenário de intensificação da transformação digital, o papel do CIO tem sido cada vez menos técnico e mais estratégico. E, por consequência, as soft skills também ganham importância. 

Um dos exemplos é a capacidade de integração, que hoje significa menos a ação de apenas integrar diferentes tecnologias e mais a habilidade de orquestrar múltiplas equipes e processos. 

Quem é o novo CIO?

Por muito tempo, o Chief Information Officer ou CIO deu as cartas nas compras de TI. No entanto, com a transformação digital sendo a ordem do dia, a TI não é mais considerada apenas uma função operacional, mas, sim, uma criadora de valor que coloca esse executivo em uma função central de negócios.

A pergunta que surge agora é: onde essa mudança posiciona o CIO?

Segundo a pesquisa CIO Agenda Survey do Gartner, 95% dos CIOs esperam que, nos próximos quatro anos, seus empregos mudem ou sejam reorganizados devido à digitalização. O próximo crescimento lógico da função do CIO é a evolução para o Chief Integration Officer. Esse executivo corporativo é encarregado de garantir a coordenação de todos os sistemas de interação dentro da empresa e nos seus ambientes estendidos. 

O papel do novo CIO

O novo líder não apenas é responsável pelos sistemas de informação, mas também pelas pessoas, ideias e processos. Ele tece diferentes papéis e funções necessárias para tornar uma organização ‘pronta para o futuro’ em uma era disruptiva e em constante evolução.

Com sua perspectiva única, os CIOs podem acelerar a agenda de transformação digital da organização, reunindo o material humano e tecnológico necessário para oferecer as melhores experiências a clientes, parceiros e colaboradores.

Em outras palavras, o (novo) papel do CIO se concentra menos na execução da infraestrutura e mais na criação dos procedimentos necessários para gerenciar essa infraestrutura

Para muitas organizações, os papéis de diretor digital (CDO) e de CIO estão se fundindo. Dentro dessa estrutura corporativa, o diretor de tecnologia (CTO) pode se reportar ao diretor responsável pela integração que, por sua vez, se reporta diretamente ao CEO.

A inovação como ferramenta de transformação

Muito além da função operacional, a TI é uma criadora de valor que desafia o CIO a assumir um papel cada vez mais estratégico. Para garantir a integração adequada, pesquisadores da McKinsey observaram que os líderes de tecnologia devem aumentar suas habilidades e se alinhar com o C-suite. 

E somente o ‘novo CIO’ pode cumprir a tarefa de alavancar a tecnologia na agenda de inovação nos negócios. Mas de que maneira? Quais são as habilidades necessárias? Confira quatro dicas que vão ajudar.

1. Seja o maestro da área de tecnologia

Toda a área de tecnologia da empresa é como uma orquestra e o CIO é o maestro. Assim como um maestro é capaz de ver, ouvir e sentir cada instrumento da orquestra, o CIO pode enxergar de ponta a ponta a cadeia de valor do cliente. Ao ter conquistado expertise em todos os domínios, esse profissional entende onde estão as lacunas nos processos e os gaps na entrega satisfatória ao cliente. 

O segredo em um esforço complexo de integração é uma liderança próxima a de um condutor que tem em mente que as equipes e departamentos trabalham juntos. O maestro sabe a hora que um instrumento tem protagonismo e quando todos da orquestra precisam ter um som único.

2. Chega de pensar que está no ramo de tecnologia

Os CIOs “integradores”  têm a perfeita noção de que não estão no negócio de tecnologia. Na verdade, é ao contrário: a tecnologia é o negócio!

E isso significa incluir assuntos como arquitetura e infraestrutura – questões que serão abordadas com os times e outras lideranças técnicas, de igual para igual. 

Ao sair da organização ou conversar com stakeholders de negócios, o discurso deve ser traduzidos de “bits e bytes” para uma linguagem que todos sejam capazes de entender: a de um valor que transcenda a TI e seja direcionada para o campo do valor para a empresa como um todo.  

É hora de analisar todos os projetos e criar uma estratégia de integração alinhada com os resultados desejados da organização para os clientes. Para isso se tornar realidade, um caminho é utilizar a agilidade em negócios para alinhar todos os projetos às métricas mais significativas para os stakeholders. E não importa o OKR (experiência do cliente, NPS, aumento de receita, redução de custos, etc).

3. Construa confiança entregando em pedaços

Só quem lidou com integrações sabe o quanto isso é difícil. E, quanto maior o escopo, mais dura é a batalha. Muitas empresas querem colocar em prática escopos longos e que têm um resultado bem abaixo do ideal. As dificuldades do passado acabam deixando marcas e tornando os CIOs cautelosos e céticos em relação a integrações futuras.

Sim, é possível impulsionar mudanças ambiciosas, como construir uma visão única do cliente ou transformar toda a sua jornada. A diferença é que um projeto gigantesco será entregue em partes menores. Isso significa dividi-lo em componentes alcançáveis que podem ser entregues em prazos realistas.  

Outro recurso utilizado  para pensar grande e começar pequeno é adotar uma gestão ágil e se mover na velocidade tanto do consumidor como do mercado. A pandemia ensinou que ser ágil pode ajudar a responder a desafios e oportunidades. A cada vitória sucessiva, o CIO tem a chance de construir confiança com os stakeholders e unir uma série de programas que criam uma transformação maior.

4. Foco na responsabilidade e investimento mútuo

Os esforços de integração, por sua própria natureza, são multifuncionais e abrangem toda a empresa. O CIO é quem deve reunir todos e servir como integrador que ajuda a equipe a atingir seu objetivo. 

Esse executivo deve exercer sua liderança estimulando o suporte em toda a organização. Com os membros da equipe a responsabilidade é manter o foco nos resultados, enquanto com os outros líderes é preciso garantir que eles continuem engajados e investindo no projeto.

À medida que os negócios digitalmente aprimorados evoluem, os CIOs devem se concentrar em como conectar negócios e tecnologia de maneira cada vez mais eficaz.

Ao adotar a mentalidade do condutor, liderando com valor para o cliente, construindo confiança e impulsionando a responsabilidade e a propriedade, será natural manter um lugar à frente da mesa.

Como fazer isso na prática?

Uma das maneiras de fazer isso na prática é investir em ferramentas que possibilitem fazer várias integrações. As ferramentas Atlassian, como o Jira Software e o Jira Service Management, são grandes aliadas nesse quesito.

Tais integrações são feitas não só com os aplicativos do marketplace Atlassian, mas também com ferramentas terceiras. Isso permite a você acelerar a agenda de transformação digital do negócio, concentrando-se mais no gerenciamento da infraestrutura do que em sua execução. Desse modo, consegue evoluir em direção aos objetivos de negócio.

Para ajudar você na tarefa de evoluir a infraestrutura do seu ambiente Atlassian de acordo com os objetivos de negócio, oferecemos um serviço que une gerenciamento, suporte e consultoria das ferramentas Atlassian. Fale com um de nossos consultores para conhecer o Prime Services for Atlassian Solutions e saiba como podemos ajudar você a integrar o seu ambiente e explorar ao máximo os seus recursos!

Tópicos: Atlassian, ITSM, Transformação digital

Veja também: